voltar

Panorama de mentiras interditas e futuros inalcançáveis

Deixar comentário

por Daniel Baz dos Santos

I
Existe alguém que dirá:
o céu protege os assassinos.
Nem eu, nem tu, nem nossos pais
poderemos compreender a dor
de um azul que não presta pra pétala.

Existe alguém que dirá:
não há rocha que suporte o parto.
Tem uma queimadura delicada
em cada criança que ama
sem saber onde desembarca o sangue.

Existe alguém que dirá:
o pássaro é um naufrágio de cinzas.
Mas é na memória que as areias descansam do amarelo;
o marfim é uma erva entre os sucos da pupila;
e novos ácidos são descobertos porque obsoletos.

Eu digo: levanta-te e recebe
um ramo de veias vazias,
o barro desonrado,
o cadáver de um grito.

Ninguém te amará
se estiveres completo!