voltar

A flor no quintal

Deixar comentário

por Luiz Augusto Rocha

Em meio a tanta erva daninha,
nasceu uma flor no meu quintal.

Eu que levava uma vida tão bisonha,
sorri pr’aquela maria-sem-vergonha.

Mesmo sem descobrir, afinal,
que ressurgia ali uma esperança.

Ainda que pequenininha.
Ainda que tão criança.

Ela crescia naquele chão
e despertava no meu peito.

Um atropelo no coração:
E não é que este mundo ainda tem jeito!

______

Texto publicado originalmente em Modesto cabotino.

voltar voltar

Benção Poética (para Afrânio e Theresa)

atualizado 28 outubro 2014 Deixar comentário

por Aléxis Góis

Abençoados sejam os nubentes
Pela santa igreja do amor
Pela mais pura e púrpura cor
amizade e ternura dos presentes

Que vossas núpcias sejam calientes
Desta união ainda em flor
Nasça o belo fruto do ardor
Desta paixão e de suas sementes

Sorrisos e lágrimas de alegria
Duas mãos atadas vida a fora
Este será teu pão do dia a dia

Paremos com os versos por agora
Para o ponto alto da liturgia
Que o beijo solene sele esta hora.

______

Não deixe de curtir Mais sonho e sabedoria que nos vagos séculos do homem no Facebook.