voltar

Das releituras

atualizado 27 abril 2016 Deixar comentário

por Mario Rodrigues

Sem saber, já a partir das primeiras releituras de uma paisagem cotidiana e suas impressões horizontais, diante de um mundo cada vez mais desconhecido por mim mesmo posso afirmar depois de vinte anos de sociabilidade, quer dizer, depois de um tempo a vida humana ganharia do meu ponto de vista proporções inimagináveis. Não haveria mais conserto algum, meus desejos seriam apenas teorias ou pontuações abstratas, meu ato de fazer movimentos repetitivos só teria sentido se fosse reproduzido em série? Com desconforto semelhante, o organismo seria não mais que uma espécie de dispositivo automatizado como um objeto de mercado: uma embalagem estereotipada pelos meios de comunicação? (Curiosamente, posso ser tomado como um notável estereotipizador.)