A poucos quilômetros de Vergara – cap 35

voltar
atualizado 17 maio 2018 Deixar comentário
Num trecho destacado da Ruta 18

 

por Renato Renato; colaboração de Aléxis Góis

O veículo parou por completo. Ou foi Julinho que tirou o pé do acelerador? Não deu pra processar direito a junção dos fatos que antecederam aquele tlac… tlac… tlac… De concreto, aqui deve ficar claro para quem nos acompanha: o fim momentâneo de uma reprodução caricata e musical de “Mamãe eu não queria…”. Com El fuca blanco estacionado numa das margens da Ruta 18, a somzeira libertária de Raul Seixas fora cessada. Descemos então para verificar o que tinha provocado o “estranho barulho” em nossa máquina do tempo. Digo, apenas eu desci do veículo. Me joguei imediatamente no chão de um acostamento estreito na tentativa de identificar o por quê ou uma dada explicação para um ruído vindo de algum ponto específico de El fuca. Tlac… tlac…? De onde surgiu este barulho, Julinho? Na posição de mecânico deitado sem maca de rodinhas, me pus de costas pro chão com os olhos bem abertos. O que aconteceu…? evoquei mais uma fala de correspondência. Primeiro, inspecionei a lataria na parte dianteira do carro… Nada! – disse em voz alta como se correspondesse a uma prestação de contas a el condutor. Tente ver na parte de trás, o parceiro disse prontamente de sua posição de piloto. Na parte traseira… nada também! Tive a impressão de que o barulho tinha surgido do meu lado, no do copiloto. E agora, José? evoquei o desabafo de lugar comum da poesia brasileira. Dentro do carro, com a porta entreaberta, passei a tecer hipóteses que ia além da citação indireta de Carlos Drummond de Andrade. A poucos quilômetros de Vergara, algo como vinte quilômetros e poucos de distância de onde estávamos… Deve ter sido…? Neste ponto da narrativa, Julinho aciona o motor do veículo. Tromtromtomtomdaum… A meu pedido, El fuca blanco ficou ligado e, ao mesmo tempo, paralisado. Refiz pacientemente o percurso da inspeção. Se demorei pra contornar o veículo…? Foram cerca de quinze minutos de muita atenção para eu gritar lá de trás… Achei…! O problema? Um pedacinho de metal que se desprendera do para-choque traseiro em estado de decomposição.

(continua)

Leave a Reply